http://www.oesteatual.com/site/images/slide/ban-slide-wide-001.jpg

maxi ec k KVntsGe

O meia Maxi Rodríguez, ex-Grêmio e Vasco, foi vítima de um furto de um valor "vultuoso", estimado em cerca de R$ 400 mil, na noite da última quinta-feira, em Porto Alegre. O uruguaio, hoje no San Martín, da Argentina, havia retornado à capital gaúcha para um acerto financeiro com o tricolor gaúcho. O caso é investigado pela polícia.

Após o furto, o jogador registrou boletim de ocorrência na 2ª Delegacia de Polícia da capital. De acordo com o delegado César Carrion, imagens da câmera de segurança do prédio em que o atleta mantém um apartamento, no bairro Menino Deus, registram uma mulher entrando no local instantes após a saída do atleta. A suspeita, já identificada pela polícia, deixa a residência minutos mais tarde com uma sacola de papelão em mãos.

– (Ocorreu) na quinta-feira passada. Ele veio receber um dinheiro aqui do Grêmio, segundo ele. Uma quantia vultuosa, que ele guardou em casa. Trocou parte por dólar e guardou em casa. Na quinta-feira, ele saiu, entrou uma pessoa, tem a filmagem, e furtou o dinheiro. Estamos investigando. Ela entra sem nada e sai com uma sacola de papelão. Tem provas, estamos mantendo sigilo – afirma Carrion ao GloboEsporte.com.

A ocorrência é tratada pela polícia como caso de furto qualificado. A investigação trabalha com a hipótese de que a suspeita não agiu sozinha.

– Estamos investigando pessoas relacionadas com ele e pessoas ligadas com prestação de serviço no edifício. É um furto, alguém entrou, surrupiou. Estamos vendo. É um caso de furto qualificado. Deve ter tido (auxílio de outras pessoas) – relata o delegado.

Maxi Rodríguez se despediu do Grêmio em julho passado, após cerca de quatro anos no clube. O meia foi contratdo do Montevideo Wanderers, do Uruguai, em 2013 e chegou como sensação do futebol uruguaio, cercado de expectativas, nunca confirmadas.

Durante o período, acabou emprestado a Vasco da Gama, Universidad de Chile e Peñarol. Na atual temporada, participou de quatro partidas pelo Tricolor e de oito pelo San Martín. Nos quatro anos de Grêmio, esteve em campo em 55 oportunidades, com apenas sete gols marcados.